Fórum Marketing Digital – 2011

No que diz respeito ao comércio online, Pernambuco não apenas vem se destacando, mas também impulsionando a participação de mercado de toda a Região Nordeste, que atualmente disputa com o sul do país pela segunda posição no ranking brasileiro de transações na web, em que o Sudeste lidera. A conclusão foi apresentada durante o Fórum Nordestino de Marketing Digital, o primeiro do gênero na região, este ano, realizado durante todo o dia desta quinta-feira (24), no Hotel Jangadeiro, em Boa Viagem, no Recife.

Com a participação de representantes de empresas líderes de transações em diversos gêneros na internet, o fórum revela um mercado ainda incipiente, que exige qualificação e proatividade para se desenvolver, que, no entanto, representa o maior crescimento de investimentos e agregador de valores nos últimos anos. Para se ter uma ideia, um dos casos emblemáticos apresentados é o das Casas Bahia, que aumentaram em 36% o montante aplicado em publicidade na web, reduzindo, no entanto, os tradicionais folders impressos. O resultado? Um aumento de 35% nas vendas em 2010.

A informação é do Diretor da IAB Brasil, Ari Meneguini, e do CEO da Show de Ingresso, João Kepler. O primeiro aposta, entre outras técnicas, no grande papel que as redes sociais representam na construção da imagem corporativa na internet. “Mais importante do que ir até o cliente é que ele vá até você. O segredo é se colocar de uma forma a ser encontrado”, afirma Meneguini. Ele destaca, ainda, as ferramentas de verificação de audiência que permitem que verificações além do número de visualizações. “Não existe mais a ideia de que internet só funciona por clique. Eu não clico. Nós não clicamos mais, a não ser que estejamos muitíssimo interessados. Mas aquele conteúdo é visto e impacta, em especial quando há conteúdos interativos, como jogos, ou projeções em vídeo que tornam o discurso mais atraente”, explica.

Kepler, por outro lado, destaca o crescimento de Pernambuco no cenário nacional. A empresa Show de Ingressos, por exemplo, tem no estado seu segundo maior público, atrás apenas de São Paulo. “Salvador sempre foi conhecido por ser uma cidade de eventos. Mas fazendo 100 eventos lá, ganhamos mais com 20 aqui. O pernambucano está à frente do resto do país e não tem medo de comprar na internet”, afirma, afirmando ainda que por ser um celeiro intelectual da informática, é daqui que saem os melhores profissionais, mas também os menos remunerados em outras áreas do país. “Como há muita mão de obra profissional, o valor de quem trabalha com isso acaba caindo e, em outros estados, a faixa salarial, mesmo inferior à local, é maior do que a pernambucana, por isso há tanta exportação de profissionais”, explica.

Organizador do evento, o presidente da Digitalks, Flavio Horta, afirmou que o fomento à tecnologia existente no estado facilita o desenvolvimento da internet na região, mas ainda é preciso preparo por parte, inclusive, de agências de publicidade para lidar com o que a web oferece. “Muitas vezes temos reações do tipo ‘mas eu não sabia que tinha essa opção’ e as empresas acabam contratando agências de fora de Pernambuco. É preciso investir nas tendências e ser proativo, levar ao cliente o que ele nem sabe que quer. Nesse caso, com certeza a internet vai trazer resultados. A história de ‘mídia do futuro’ já passou há dois anos. O momento é agora”, defende.

Ed Wanderley